Molhando os pés no mar Mediterrâneo

Molhando os pés no mar Mediterrâneo

E eu por merecimento pude conhecer Cap D’Agde, uma linda praia naturista do mar Mediterrâneo. Com água um tanto fria para dar um mergulho, porém para molhar os pés era ótima.

Chegamos a Cap D’Agde vindos de Paris, à noite. Fizemos nosso cadastro, pagamos uma taxa na recepção, recebemos um cartão que nos dava direito de circular pela cidade e livre acesso a toda estrutura.

Passeando pelos lugares noturno

Passeando pelos lugares noturnos

Fomos para o camping montar nossas barracas. Fizemos nossa viagem para Europa de mochila. Montada as barracas, fomos dar uma volta, passear na orla, ver os bares, os clubes…

Marcelo e Carina entrando no camping

Marcelo e Carina entrando no camping

No outro dia pela manhã, podemos ver o a beleza do lugar e interagir com os campistas. Muitos sorrisos e mímicas, porque o nosso francês não ia além do bonjur e merci.

O camping era imenso, distribuído em áreas de barracas, trailers e bangalôs. Possui áreas de lazer e esportes. Enfim, uma ampla infraestrutura.

Marcelo apreciando as lojas

Marcelo apreciando as lojas

O francês é um povo orientado pelo prazer. Tudo em Cap D’ Agde gira em torno disso: bons restaurantes, bares, boates, clubes, fetiches, etc… Um povo que gosta de ver e ser visto. Penso que de uma maneira exagerada, porém de muito bom gosto. O que mais me chamou atenção foi ver que as mulheres podem estar nuas ou até só de calcinha, mas de salto bem alto. Inclusive algumas de bota de salto e cano longo.  Enfim, nada do que se vê por aqui. Mas todas as pessoas muito na sua, uma nudez enfeitada, diferente… À noite, muito brilho e diversão.

As frutas na vitrine

As frutas na vitrine

Carina e Marcelo no supermercado

Carina e Marcelo no supermercado

Durante o dia, gente passeando, fazendo compras no supermercado, andando de bicicleta, crianças no parquinho jogando bola, todas naturalmente nuas ou com pouquíssimas peça de roupa.

Marcelo apreciando os barcos

Marcelo apreciando os barcos

Descansando a beira mar

Descansando à beira mar

Nós nos divertimos muito assistindo as programações de shows aberto ao público no camping, passeando pela marina vendo pessoas em seus barcos com bandeiras de todas as nacionalidades, aproveitando o sol, se banhando nuas em seus decks. À noite, só deu para ver o movimento da vida noturna, porque frequentar os clubes, bares e restaurantes é muito caro, não é para mochileiro.

Depois da tempestade o lanche

Depois da tempestade, o lanche

Passamos poucos dias. Enfrentamos uma noite toda de chuva, ficamos encharcados dentro da barraca. No outro dia saiu sol e desmontamos tudo, colocamos para secar. Arrumamos a mochila, é hora de partir. Deixamos para trás algumas coisas que não iríamos mais usar na viagem, para que a mochila ficasse mais leve.

Todo o ônibus só para nós

Todo o ônibus só para nós

Pegamos o ônibus na parada em frente a entrada da cidade e fomos para estação pegar o trem para Nice.